Você escreve e ninguém entende sua letra? Confira se você tem DISGRAFIA!

Psicomotricidade é um termo empregado para uma concepção de movimento organizado e integrado, em função das experiências vividas pelo sujeito no uso de sua linguagem e socialização.

psicomotricidade

Disgrafia é um transtorno da psicomotricidade, que afeta como uma criança associa a grafia da letra, bem como quão claramente a criança utilizará a linguagem escrita para expressar suas ideias e pensamentos. Assim, manifesta-se tanto em relação à caligrafia quanto em relação à coerência.

criança escrevendo

psicomotricidade e caligrafia

A palavra “disgrafia”, de origem grega, vem dos termos “graph”, que se refere à função da mão em escrever e às letras formadas pela mão, o prefixo “dys”, que indica a existência de um prejuízo, e o sufixo “ia” que faz referência à ter uma condição. Assim, disgrafia seria uma condição de prejuízo em formar letras pela mão, ou seja, indica deficiência em caligrafia e às vezes também em ortografia. O prejuízo na caligrafia pode interferir na aprendizagem ortográfica e para soletrar letras no processo de escrita.

TIPOS DE DISGRAFIAS

Disgrafia Disléxica: a escrita espontânea de um texto é ilegível, especialmente quando o texto é complexo. A soletração oral é pobre, mas a cópia de texto e o desenho são relativamente normais. A velocidade de digitação com o dedo indicador (finger-tapping speed), uma medida de velocidade motora fina, é normal.
Disgrafia Motora: tanto a escrita espontânea quanto a cópia de um texto pode ser ilegível, a soletração oral é normal e o desenho frequentemente é problemático. A velocidade de digitação com o dedo indicador é anormalmente lenta;
Disgrafia Espacial: a escrita é ilegível, seja espontânea ou na cópia. A soletração oral e a velocidade de digitação com o dedo indicador são normais, mas o desenho é problemático.

Disgrafia

CARACTERÍSTICAS

Pesquisas demonstram que a codificação ortográfica na memória de trabalho está relacionada à caligrafia. Esta codificação se refere à habilidade de armazenar palavras escritas desconhecidas na memória de trabalho, enquanto as letras da palavra são analisadas durante o aprendizado da palavra; ou habilidade de criar uma memória permanente de palavras escritas com ligações entre sua pronunciação e significado. Crianças com disgrafia não apresentam uma desordem primaria de desenvolvimento motor (que é outro fator causador de uma pobre caligrafia), mas elas podem ter dificuldades planejando movimentos sequenciais com os dedos como, por exemplo, tocar cada dedo da mão com o dedão (da mesma mão).

movimentos sequenciais com os dedos

Dedão tocando indicador - mão     Dedão tocando anular - mão     Dedão tocando dedo mínimo - mão

 

Muitas crianças com prejuízo na caligrafia apresentam o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Crianças com este tipo de disgrafia associada ao TDAH podem responder bem a instruções caligráficas explícitas associadas à medicação estimulante, porém é essencial que o diagnóstico seja feito por um profissional capacitado, e que ambas (medicação e instruções) sejam acompanhadas.

DIAGNÓSTICO

É muito importante que ocorra o diagnóstico de Disgrafia (assim como de outros transtornos de aprendizagem) para que a criança possa receber desde cedo uma intervenção ou instruções especializadas em todas as habilidades relevantes que podem estar interferindo na aprendizagem da linguagem escrita. Considerando que a maioria das escolas não oferece um programa sistemático de instruções para prejuízos nas áreas de caligrafia e ortografia, é importante avaliar se a criança precisa de instrução específica e sistemática nestas áreas além da leitura e decodificação das palavras. É ainda relevante determinar se uma criança com disgrafia apresenta também dislexia e requer ajuda especial com leitura, ou se apresenta dificuldades específicas de linguagem e requer ajuda especial com linguagem oral e escrita.

A disgrafia pode ocorrer sozinha, associada à dislexia, ou ainda associada a dificuldades de aprendizagem de linguagem oral e escrita.

SINAIS DE DISGRAFIA:

– Geralmente caligrafia ilegível, apesar do tempo apropriado e a atenção dada à tarefa;
– Inconsistências: misturas de formas de impressão e cursivo, superior e minúsculas, tamanhos irregulares, ou inclinação das letras;
– Palavras ou letras inacabadas, palavras omitidas;
– Posição inconsistente na página em relação a linhas e margens;
– Espaços inconsistentes entre palavras e letras;
– Aderência apertada ou incomum, especialmente: segurar o instrumento de escrita muito perto do papel, ou segurar o polegar sobre dois dedos e escrever a partir do pulso;
– Pulso estranho, corpo ou posição do papel;
– Falar a si mesmo enquanto escreve, ou observar cuidadosamente a mão que está escrevendo;
– Copiar ou escrever muito lentamente ou com dificuldade – mesmo que o conteúdo seja nítido e legível;
– Conteúdos que não refletem que o aluno tenha outras habilidades de linguagem.

disgrafia

O tratamento requer uma estimulação linguística global e um atendimento individualizado complementar a escola. Pais e professores devem tomar cuidado com repreensões inadequadas e sempre apoiar e reforçar o aluno positivamente a cada conquista. Nos estudos dar maior ênfase as expressões orais, além de conscientizar o aluno sobre sua dificuldade.

Ajuda para DisgrafiaUm trabalho fonoaudiológico em conjunto com o pedagógico é uma ótima ferramenta de ajuste e reabilitação para o portador de Disgrafia, assim como para a realização de um diagnóstico adequado.

Texto produzido por DANIELA BORGES 

Fan Page Facebook – Linguagem por Daniela Borges

 

*************************************************************************************************

Fan Page no Facebook

Para ajudar em sua pesquisa e consulta em Fonoaudiologia criamos uma Fan Page no Facebook. Nesta página você encontrará sobre os mais diversos temas de Fonoaudiologia entre artigos, imagens e vídeos. Venha participar você também!

Curta Fonoaudiologia por Erica Sitta

*************************************************************************************************

Bibliografia

www.psicomotricidade.com.br

http://www.ciecminho.org/Dislexia.pdf

www.educamais.com.br

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s