Terapia respiratória (parte I)

Como já foi mencionado anteriormente, as alterações respiratórias estão presentes em quadros onde há alterações de tônus muscular. Assim sendo, o trabalho com relaxamento, em si, já se constitui numa técnica que pode, sem dúvida nenhuma, adequar alguns aspectos do padrão respiratório. Porém, sem um treino mais específico, feito se possível diariamente, nossa experiência prova que não se consegue resultados positivos (FERREIRA, 2002).

Antes de dar início a qualquer tipo de trabalho é necessário fazer com que o indivíduo conheça o mecanismo respiratório e entenda a real importância do trabalho de reabilitação. Para isso a utilização de imagens reais e/ou de ilustrações devem ser estudadas com o seu paciente.

Todas as propostas aqui apresentadas são técnicas utilizadas pela Fonoaudiologia, porém vale ressaltar que cada uma delas é específica para cada alteração, não devendo ser utilizada sem prévia avaliação do sistema respiratório.

Limpeza nasal

A lavagem nasal com solução salina (ou soro fisiológico a 0,9%) facilita a drenagem nasal e limpa a via aérea. Tem função preventiva, de umidificação e limpeza das vias aéreas de bactérias, alérgenos e agentes irritantes. A lavagem nasal também tem efetividade em todos os tipos de rinite (MION e MELLO Jr, 2002). É efetiva quando aplicada apropriadamente.

É uma técnica barata que pode ser realizada em qualquer local, é livre dos efeitos adversos associados a outras medicações, representando uma ótima opção de tratamento para muitos pacientes.

  • Lavagem realizada com conta gotas

A distribuição de gotas tópicas na cavidade nasal é maior quando as gotas são administradas em um procedimento onde ocorre um movimento da cabeça enquanto as gotas se encontram na cavidade nasal. Esta técnica seria com o paciente em posição supina com a cabeça estendida para fora da cama, primeiramente virando a cabeça para a direita depois para a esquerda e depois para frente e para trás, segurando cerca de 30 segundos em cada posição, antes de sentar-se novamente (BATEMAN, 2002) .

  • Outras técnicas de lavagens

A lavagem nasal pode ser feita com jato de pressão positiva, como as realizadas com tubos e seringas, ou com pressão negativa, em que a solução é aspirada pela cavidade nasal, ou ainda com nebulizadores.

Segue exemplo no vídeo abaixo:

Limpeza nasal com LOTA (um aparelho, feito com cerâmica esmaltada e refratária, destinado à higienização nasal utilizado pelos praticantes de Yoga)

———————-

Limpeza nasal com Soro Fisiológico

———————-

Alívio da congestão nasal

O Shiatsu é uma prática japonesa desenvolvida por Tom Namikoshi
que aborda a condição músculo-esquelético e orgânica, com o intuito de prevenir doenças devolvendo a resistência natural do corpo a elas. Essa técnica de massagem consiste na aplicação de pressão dos dedos do terapeuta sobre o corpo do paciente. É uma técnica de grande potencial preventivo.

O Shiatsu facial ajuda a desbloquear a energia estagnada nos meridianos (pontos energéticos correspondentes)  equilibrando o fluxo de energia e melhorando o funcionamento do sistema. Podendo ser utilizado para o alívio da congestão nasal.

Entretanto o Do-in é uma técnica de automassagem de origem japonesa que utiliza os mesmos pontos dos meridianos energéticos do corpo humano, conhecidos nas práticas da medicina tradicional chinesa, tais como a acupuntura. É uma técnica curativa e preventiva e aplicável em casos de emergência. Onde o próprio paciente poderá realizar essa manobra em casa.

Descrição do ponto de pressão:

————————————-

Estas são manobras propostas a fim de adequar a função respiratória o mais próximo possível da normalidade. São técnicas para ensinar o paciente a respirar pelo nariz, melhorar o tônus e adequar as funções estomatognáticas (ALTMANN, MARCHESAN, 1998). Essas manobras incentivam a respiração nasal e melhora a qualidade de vida do indivíduo.

Bibliografia

Ferreira LP. Temas em Fonoaudiologia – Respiração: tipo, capacidade e coordenação pneumo-fono-articulatória. São Paulo: Loyola; 2002.

Mion O; Mello Jr, JF. Rinites Não-Alérgicas. In: Tratado de Otorrinolaringologia da Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia. São Paulo: Ed. Rocca; 2002. v 3, pp. 50-67.

Bateman ND. A study of intranasal distribution of azelastine hydrochloride aqueous nasal spray with different spray techniques. Clin Otolaryngol 2002; 27: 327-330.

Altmann EBC. Espelho nasal milimetrado. Disponível em : URL: http//www.profono.com.br/

Marchesan IQ. Avaliação e terapia dos problemas da respiração. In: Marchesan IQ. Fundamentos em fonoaudiologia: aspectos clínicos da motricidade oral. RJ: Guanabara Koogan; 1998. p . 23-36


5 respostas em “Terapia respiratória (parte I)

  1. Pingback: Terapia respiratória (parte II) | Aprendendo com Erica Sitta

  2. Oi boa noite. Me chamo Fábio e preciso de sua ajuda. Em novembro do ano passado fiz cirurgia para correção do desvio, extração dos corretos, amidadas e etc… com a intenção fé melhorar minha respiração. Só que para minha surpresa, desde então tenho muitas dificuldades pois a vida inteira respirei pela boca e agirá tenho q respirar pelo nariz. Sendo q vivo em uma ita constante entre respirar pelo nariz e a boca, tendo em vista a falta de ar. Gostaria fé sua ajuda e orientação sobre uma saída para meu problema de não respirar direito, mesmo depois da cirurgia. E também porque fico assim, se a cirurgia prévia não mais esse tipo de dúvidas. Peço também, se possível indicar aqui no RJ um lugar ou profissional que possa realizar a fonoterpia. Aguardo retorno.

    • Olá Fábio, obrigada por sua visita.
      Existem muitos casos parecidos com o seu, onde a pessoa realiza a cirurgia de correção nasal mas não faz a reabilitação fonoaudiológica e a respiração habitual não se altera. Seria muito legal se você fosse fazer uma avaliação fonoaudiológica com alguém especializado em Motricidade Orofacial.
      Não sei te indicar um profissional em sua região. Se você não encontrar, eu faço sessões por Skype.
      Abraços
      Erica Sitta

      • Ola Dra. Boa tarde, desde já agradeço pela presteza na resposta e quero sim, através do Skype as sessões. Como seria ??, dias horários possíveis ? tem custo ? e ainda gostaria de saber se seria possível fazer com você a avaliação fonoaudiológica especializada em Motricidade Orofacial ? Você não pensa em atender no Rio de Janeiro ?? seria de extrema importância.

        E particularmente, achei super produtivo o seu blog, como forma de CTT e até mais do que as consultas físicas que realizei.

        Aguardo retorno e boa tarde.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s