Classificação dos sons da fala: Consoantes

Aspectos linguísticos:

 As consoantes constituem diversas categorias, entre elas: surdas ou sonoras; orais ou nasais; oclusivas ou fricativas (etc); mas são melhor descritas a partir da especificação de seus pontos  e modos de articulação.

Os pontos de articulação mais significativos (no Português) são os lábios, os dentes, os alvéolos e o palato. As categorias de modo de articulação são oclusivas, fricativas, nasais, líquidas e semi-consoantes.

Oclusivas

São produzidas pelo bloqueio da pressão do ar em algum ponto do trato vocal que a seguir é desfeito. Este ar pode ser bloqueado pela pressão dos lábios unidos ou pela pressão da língua contra os alvéolos ou palato.

Podemos produzir oclusivas (ou também conhecidas como plosivas) com lábios (bilabiais), dentes (linguodentais) ou véu (linguopalatais).

Vejamos alguns exemplos de oclusivas orais:

  • Bilabiais: /p/, / b/
  • Linguodentais: /t/, /d/
  • Linguopalatais: /k/, /g/

As consoantes nasais são produzidas pelo deslocamento do véu da parede posterior da faringe permitindo a saída do ar que foi bloqueado em algum ponto da cavidade bucal. Essa obstrução pode-se dar em 3 pontos articulatórios também, e são consideradas consoantes oclusivas.

Vejamos alguns exemplos de oclusivas nasais:

  • Bilabiais: /m/
  • Linguodentais: /n/
  • Linguopalatais: /ƞ/

Fricativas

São produzidas pela constrição da corrente aérea em algum ponto do trato vocal, determinando uma grande turbulência e produção de sons de alta frequência. Elas diferem pelo ponto de articulação; podem ser produzidas por estreitamentos feitos entre os lábios e os dentes (labiodentais) entre a língua e os alvéolos (línguo-alveolares) ou entre a língua e o palato (linguopalatais).

Vejamos alguns exemplos de fricativas:

  • Labiodentais: /f/, /v/
  • Línguo-alveolares: /s/, /z/
  • Linguopalatais: /ʃ/, /Ʒ/

Líquidas

Enquanto as consoantes citadas anteriormente receberam suas denominações em decorrência de sua produção articulatória, as líquidas não seguem esse critério. Elas compreendem as laterais e as vibrantes.

As laterais se distinguem pela obstrução da corrente expiratória em um ponto central e esse fato permite sua passagem pelas regiões laterais. A obstrução é feita com a ponta da língua tocando a região alveolar (línguo-alveolar) ou a ampliação dessa área de contato atingindo quase toda região anterior do palato (linguopalatal). Outra característica dessa produção é a concavidade e distensionamento da língua (mais acentuadas nas línguo-alveolares).

Vejamos alguns exemplos de Líquidas laterais:

  • Línguo-alveolares: /l/
  • Linguopalatais: /ʎ/

São chamados de vibrantes os sons que se produzem quando um órgão elástico e tenso executa um olu vários movimentos rápidos. distinguem-se também pelo ponto em que esta vibração se dá, podendo ocorrer na região alveolar (línguo-alveolar) ou velar (uvulares).

Vejamos alguns exemplos de Líquidas vibrantes:

  • Línguo-alveolares: /r/
  • Velar: /R/

Fan Page no Facebook

Para ajudar em sua pesquisa e consulta em Fonoaudiologia criamos uma Fan Page no Facebook. Nesta página, publicações serão expostas e comentadas em Educação Continuada, podendo estreitar perguntas e respostas e ainda tirar as muitas dúvidas de sua terapia fonoaudiológica. Venha participar você também!

Curta: https://www.facebook.com/fonoaudiologiaericasitta .

Bibliografia

Spinelli VP, Massari IC, Trenche MCB. Temas em Fonoaudiologia. 9ª ed.
São Paulo: Loyola; 1989. Cap. Distúrbios Articulatórios.

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s